quinta-feira, 28 de abril de 2011

SEDA IMPETUOSA






SEDA IMPETUOSA


Emoção
Descontrolada
Rouca iniciação

Aos anseios de princesa
Voa leve em ponte de brilho
Sobre pilastras de som

É por onde as horas passam
Ogivas de um dom
Espreguiçar do amanhecer

Que entre as flores que se olham
Há domínio inexprimível
Do silêncio de nós dois

Miguel


3 comentários:

V.Cruz disse...

Extasiada em silencio sorvendo...
Magnifico!!!
Bjssssssssssss

marilandia disse...

SEDA IMPETUOSA// ÁSPERO CALVÁRIO

Emoção// Dentro do seio incrustada
Descontrolada// Morimbunda agonia
Rouca iniciação//Grilhões arrastando

Aos anseios de princesa// Segredos reais
Voa leve em ponte de brilho// Desejos a levitar
Sobre pilastras de som// Etéreas sinfonias

É por onde as horas passam// Fugidios lamentos
Ogivas de um dom// Ao acaso das correntes
Espreguiçar do amanhecer// Boiando lépidos e cintilantes

Que entre as flores que se olham// Fulgores da aurora
Há domínio inexprimível// Sombras dumas sombras
Do silêncio de nós dois// Dentre nimbos de saudades...

ESPETACULAR IMPETUOSIDADE!!!
Beijos.
Marilândia

Karinna* disse...

*Levo comigo...
BjM-
K*