sábado, 26 de junho de 2010

A COBERTURA




A COBERTURA

Na imposição infernal
das palavras que suspiro
penso que sejas quem és
ou seja, o avesso de mim
como me vejo em teus olhos
e escrevo aqui como sei-

Amor próprio que se estampa
no bi-desejo querido
do cheiro só exalado
quando o teto rodopia
e tudo é sexo e consome...
Fogo intenso das paixões!

Miguel-

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Portishead - Roads

QUASE...



QUASE...

Encontras-me
Desperta
Crise
Dormia
Mas acordei
Inteiramente
Vivenciando certo verbo
E ainda
O roxo aberto
Foi-se
Partido ramo
À sombra
De um ex-jardim

Miguel-

domingo, 20 de junho de 2010

FORA DO CHÃO
























Dizendo no seu fecho, que me embala
A madrugada uiva em verbo amar
E tu, aquela em que o instinto cala
Domínio inexprimível do luar

Que a gente entende como sendo a gala
De um tempo farto em brasa pelo ar
Que força ao pensamento contemplá-la
Mítica musa inteira do adorar

A fúria do prazer que mais afaga
Emerge do espetáculo que excede
À gloria sublimada de uma saga

É coisa tão silente, e que sucede
Paixão que forte vem e não se apaga
A ser incontinenti um caso adrede

Miguel-

LÍNGUA URGENTE


















LÍNGUA URGENTE

Sem tempo ao tempo
Somente sexo
Prazer tangente
Germina carícia
E a lava
Deixa a montanha
Entre os caracóis
E o riso
A mente semeia
E a carne vibra

Miguel-

sábado, 12 de junho de 2010

NINGUÉM SE METE



















Ninguém se mete
E a vida se repete

Passa em corrida louca

Mas outro enredo se desloca

Seja de ouro o coração
Que a bela feição nomeia solene
Fincada em tanto e sugestivo encanto
Especial poder da face emana
Acesa candeia

Miguel-